A ti, que te lamentas

Olá Margheritas!
A publicação de hoje é dirigida a todas as pessoas que que se lamentam de tudo e de nada. Escrevo-a porque, infelizmente, tenho pessoas à minha volta que estão constantemente a queixar-se, não sabem agradecer e estão carregadas de energias negativas. Felizmente, sei lidar com isso e abstrair-me, ainda que nem sempre seja fácil. Para além disso, escrevo-a também para mim. Um lembrete para quando me lamentar de algo tão insignificante que não merece o meu lamento, apenas o meu agradecimento.

FOTOGRAFIA DA MINHA AUTORIA


A ti, que te lamentas: Já olhaste à tua volta com olhos de ver e deste conta de tudo o que tens, de tudo o que te rodeia? Já pensas-te na sorte que tens por poderes ver a luz do dia, ouvires a chuva, sentires o vento? São coisas simples à primeira vista, mas quando pensamos melhor, são dádivas da vida. Não temos por hábito dar valor àquilo que já temos, ou pensamos ter, como garantido. Água quente, eletricidade, um teto, uma cama, comida. Talvez, nunca tenhas pensado nestes bens porque é algo presente na tua vida desde sempre, mas fica a saber que para muitos é algo desconhecido e que com que sonham todos os dias.
Temos a tendência de reclamar por tudo e por nada. Não temos nada que vestir, quando o armário está cheio; não temos o telemóvel mais recente; não vamos viajar para fora como as outras pessoas que seguimos nas redes sociais. Deixamo-nos consumir por aquilo que nos rodeia e estamos constantemente a comparar a nossa vida à dos outros, quando no fim do dia, se refletirmos um pouco damos conta que não nos falta nada, apenas agradecer cada dádiva que a vida nos dá.
Não quero com isto dizer que os teus problemas são mais ou menos importantes. Cada um de nós tem as suas dores de cabeça e preocupações que não devem ser menosprezadas, mas é essencial saberes agradecer mais e lamentar menos.
Agradece a cama onde dormes, a comida que tens em casa. Agradece o trabalho que tens, que ainda que não seja de sonho, pode levar-te a atingir o sonho. Agradece o amor que te rodeia, quer seja de familiares, amigos ou o teu próprio amor. Agradece os erros e as situações menos agradáveis, pois só assim és capaz de evoluir e ser melhor. Agradece os desafios que a vida te dá, e lembra-te que nada acontece por acaso, mais cedo ou mais tarde perceberás o porquê de cada momento, e tudo fará sentido.
E quando tiveres um dia péssimo, em que tudo parece correr mal, agradece. São precisos dias desses para saber valorizar aqueles que nos deixam com um sorriso de orelha a orelha!
Não é fácil lembrares-te todos os dias de agradecer, muito menos em dias menos bons, mas com o treino e com o tempo vais dar conta que é bom agradecer.
Agradece a vida e ela será incrível! Acredita.
Um beijinho Margheritas!




15 comentários

  1. Yes so important to be thankful for everything you have. Well said!

    www.fashionradi.com

    ResponderEliminar
  2. Há dias que nos derrubam, mas ficarmos constantemente a lamentar-nos não nos leva para a frente. Muito pelo contrário. E, por mais que custe, temos que olhar à nossa volta, priorizar tudo o que de bom nos acontece e arranjar força para lutar.
    Excelente publicação, minha querida <3

    ResponderEliminar
  3. É mesmo mesmo isto!! :) Por cá temos o hábito de manter um diário da gratidão onde escrevemos até as coisinhas mais insignificantes que tornam os nossos dias plenos de gratidão e afeto! Se todos tivermos essa consciência, é tão mais fácil levar a vida com serenidade e boas energias!

    Beijinhos,

    Daniela

    ResponderEliminar
  4. Este ano decidi praticamente mais a gratidão, por isso este texto está mesmo muito de acordo!

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente também estou rodeada de pessoas que só se sabem queixar! Felizmente e, apesar de não ser fácil, consigo ignorar e levar a "bola para a frente" :p
    Boa semana!
    beijinhos

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  6. É isso mesmo!!
    Gostei tanto de ler o post, concordo na íntegra! Temos que parar, agradecer e encarar a vida com positividade e força!

    Um beijinho,
    MESSY GAZING

    ResponderEliminar
  7. Uma publicação cheia de esperança e, sem dúvida, que é preciso agradecermos mais e lamentarmos menos. É claro que, às vezes, se torna difícil parar e respirar fundo, porque há situações que nos deixam num absurdo caos, mas é possível.
    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  8. Adorei o que escreves-te e identifico-me muito com a tua forma de pensar...Um dia mau até nos faz valorizar os dias bons :P

    ResponderEliminar
  9. Incrível! Muito bem dito. Também tenho pessoas assim á minha volta e por vezes torna-se realmente difícil para mim lidar com tanta negatividade alheia, mas pronto um dia de cada vez mantendo o foco nos meus objetivos. BeijinhoRosa Limão

    ResponderEliminar
  10. oh, ana rita, que post tão bonito e verdadeiro!! :)

    ResponderEliminar
  11. Achei que hoje era o ideal para ler isto! Não estava errada, obrigada por nos mostrares o que realmente importa!!

    Beijinhos!!!

    https://throughcathyseyes.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Por vezes lamentamos por tudo e nada e há coisas por vezes que sim importam mais por vezes. bom texto
    Rêtro Vintage Maggie | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  13. Gostei muito deste post!
    Por acaso estou constantemente a agradecer por pequenas coisas que acontecem, mas confesso que também tenho os meus dias não

    ResponderEliminar
  14. Ana Rita, boa noite!
    Um texto belíssimo, de rara fluência e de maravilhosas reflexões!! Encantado. Tive poucas opções, foi muito humilde e simples a infância tremendamente feliz que vivi. Crescido, tenho andado por lugares onde um trecho de seu texto faz o mais perfeito e doloroso sentido, chegando ao ponto de crianças comerem comida estragada do lixo ou terra. Infelizmente, não há como ajudar a tantos quantos gostaríamos... A vida que temos é riquíssima, e muitas pessoas se comparam sempre com as que têm mais, porque só se ocupam de ter mais. O maior bem da vida é o amor que compartilha. E o pior mal, a ingratidão.
    Um abraço muito carinhoso
    Ângelo Feinhardt, Fe

    ResponderEliminar