AMOR PRÓPRIO #6

by - julho 25, 2018


Cada um de nós tem a sua zona de conforto, a sua bola. Aí são estipulados limites de até onde podemos ir, até onde nos sentimos seguros, até onde nos sentimos confiantes e até onde não temos medo. Evitamos essas sensações e sentimentos porque temos medo de falhar, temos medo de fazer asneira, de não sermos bem sucedidos. Somos constantemente guiados pelo medo. Decisões que fazemos e ações que praticamos têm por base o que os outros vão pensar, o que poderá correr mal, a imagem que passamos ao mundo. O medo tira-nos a confiança de que somos capazes de tudo. Tira-nos a vontade de fazer mais e melhor. Já pensaram em tudo aquilo que o medo nos tira? Em tudo aquilo que já perdemos graças ao medo? Claro que sim. Tenho a certeza que já te arrependeste de alguma decisão/escolha que já tenhas feito com base no medo e não com base naquilo que realmente querias. Mas afinal, como é que o medo é assim tão forte? Como é que consegue ter tanto poder em nós e na nossa mente? Não fui procurar informação nenhuma acerca do medo, nem "coisas científicas" mas acredito, por experiência própria, que está diretamente relacionado com os padrões da sociedades e com aquilo que impõe nas nossas vidas. Passo a explicar: Atualmente, a sociedade assume que se deve ir para a universidade após o término do secundário, somos educados com o princípio de casar e depois ter filhos, que até X idade devemos ter a nossa casa e o nosso carro, e muitos mais exemplos existem. O que acontece é que nos "infiltram" toda esta informação, todas estas regras de tal maneira que estamos constantemente a fazer aquilo que, é supostamente correto. Onde ninguém fala mal, nem aponta o dedo, porque temos medo que isso aconteça. Temos medo de fazer diferente, de não seguir as "normas", de sermos julgados, e até perder pessoas que nos são queridas. 

Como dominar o medo?
Antes de mais, não sou, nem de perto, uma perita no assunto, até porque eu mesma sou muito influenciada pelo medo e, por vezes, não consigo ser mais forte que ele. No entanto, sinto que posso ajudar alguém desse lado. Basta que seja uma pessoa para isto fazer sentido! 
A forma de ver o medo e lidar com ele não muda da noite para o dia. É um processo enorme, uma constante aprendizagem conforme as situações do dia-a-dia. 
Começa por ouvir as tuas vontades e não as dos outros, isto é, vais experimentar uma peça de roupa e o teu namorado acompanha-te. Tu adoraste o que vestiste, mas ele nem por isso. Levas ou não a peça? Se tiveres medo de não agradares o teu namorado, de o "desiludir", claro que não vais levar porque não o queres perder, digamos assim. No entanto, caso sigas a tua vontade, o teu coração, vai levar e ficar feliz com isso. Assim, quando estiveres na dúvida, ouve o teu coração e não o medo. Há situações mais fáceis que outras, claro. Determinadas escolhas têm de ser bem ponderadas, ver ambos os lados. No entanto, escolhe sempre aquilo que te faz feliz e realizada(o).
Esquece, por favor, a ideia de fazer o que agrada aos outros, o que é supostamente certo. 
Nunca vais agradar a todos, o importante é que te agrades a ti mesma(o), após isso a vida vai mostrar-te quem realmente é importante e deve ficar na tua vida. 
Confia em ti e na tua intuição. Acredita nas tuas capacidades, mesmo que mais ninguém acredite. E vai atrás dos teus sonhos, mesmo que não sejam os típicos. Sê diferente, sê autêntica(o). E se algum dia der medo, vai com medo mesmo. Sente a adrenalina, sente as borboletas no estômago, perde-te. No fim vais encontrar-te, vais ver que tudo valeu a pena e que voltavas a fazer exatamente as mesmas escolhas. Vais ser feliz, e quando olhares para trás, não te vais arrepender. 

You May Also Like

11 comentários

  1. É exatamente essa ideia de que ir para a universidade, acabar o curso, ter uma casa, casar e ter filhos que provoca o medo dos adolescentes se afirmarem na sociedade, é por medo de serem olhados de lado, que por exemplo, os rapazes que são gays têm um grande medo de se afirmarem. A sociedade é uma grande razão para muitos medos.
    Gostei da publicação :)

    ResponderEliminar
  2. Que post maravilhoso, amei suas palavras!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Concordo totalmente contigo e adorei esta publicação!
    A verdade é mesmo essa, nunca vamos agradar a toda a gente, seria fácil se assim fosse, então o importante mesmo é agradarmo-nos a nós, mentalizarmo-nos que é o que queremos, o que gostamos, o que valorizamos que importa realmente. Há situações mais fáceis, mais difíceis, mas os outros, por muito que nos sejam queridos, não comandam a nossa vida e se realmente gostarem de nós vão apoiar as nossas decisões, ainda que possam discordar. Os que não nos são queridos ainda menos interessam :)
    Ter medo é totalmente válido, todos temos, mas temos de ser corajosos, enfrentar os medos e lutar pelo que nos faz realmente feliz!

    ResponderEliminar
  4. Que lindo texto! "E se algum dia der medo, vai com medo mesmo." gostei :)
    De facto, o medo pode ser o nosso pior inimigo!

    ResponderEliminar
  5. Toda a razão do mundo naquilo que escreveste, sofro de ansiedade então o medo faz parte do meu dia a dia, infelizmente só posso é tentar controlá-lo e seguir a minha vida. Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Os medos fazem parte de nós, mas a verdade é que nem sempre é fácil geri-los. Temos, ainda assim, que encontrar mecanismos que nos permitam avançar, mesmo com receio

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  7. Que texto lindo,realmente precisamos acreditar mais em nós,um simples ato que pode mudar tanta coisa né? bjos

    Conheça meu blog :) | Meu perfil no instagram

    ResponderEliminar
  8. Por vezes temos de enfrentar os nossos medos para lidar com eles
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. A D O R E I!!! Lindo texto, linda mensagem!!!
    https://bea-blog-utifully.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Eu às vezes gostava de controlar melhor os meus medos. Não tenho receios de não agradar aos outros, mas por exemplo, tenho conduzido todos os dias e ainda tenho medo de conduzir, quando já não devia. Acredito que com o hábito a coisa vá mudando, mas até lá, vou sofrendo com isso.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Fear can be such a big boundary. Without it truly everything is possible. The less fear, the better.

    www.fashionradi.com

    ResponderEliminar